Geral

Conteúdos de carácter geral que não se enquadram em nenhuma categoria particular.

ANTOLOGIAS - A FICÇÃO REAL COM MARGARIDA FONSECA SANTOS

Este ano, esta iniciativa do projeto READ ON foi aceite pela professora de Português, Sónia Magalhães, que levou os seus alunos da turma 10º8 a viverem uma experiência única e inesquecível. Sob a excelente orientação e colaboração da escritora Margarida Fonseca Santos, os alunos tornaram-se autores de um conto colaborativo que, juntamente com outros, será brevemente publicado em antologia. Uma vez que é uma turma de Artes, o conto será igualmente ilustrado pelos alunos da turma.
Apesar do confinamento e distanciamento físico, a escrita deixou de ser um ato solitário para ser um mosaico de ideias e palavras, uma criação plural.
O impensável aconteceu nestas sessões, nomeadamente na sessão virtual de hoje – a ficção real!

PROJETO 10 MINUTO A LER - APOIADO PELO PNL

A atividade de incentivar os alunos a lerem durante os primeiros dez minutos de aula tem vindo a criar cada vez mais fãs.
É unânime: na avaliação que fizeram, os alunos querem ler mais e mais vezes!
Foi este entusiasmo que nos levou a candidatarmo-nos ao financiamento do projeto até porque o número de livros a adquirir para a Biblioteca Escolar nunca é suficiente. Dada a diversidade de preferências e de necessidades existentes na nossa comunidade leitora, importa adquirir livros que satisfaçam essa procura.
Mesmo em E@D, é possível continuar a desenvolver o prazer da leitura.
A BE conta com todos os alunos, professores e pais dos jovens da escola.
FERNÃO, LÊS? LEIO!

Amar é simples! Rita (8º3)

Alegria
Medo
Atenção
Respeito
É…
- Estar apaixonado
-Ter amor
-Gostar muito de alguém
Rita Alves-8º3

O Amor vive-se, tão simples assim (Matilde -10º1)

AMOR
Lembras-te?
Lembras-te das tardes
Em que íamos para o jardim
E eu perguntava
“De tantas flores, escolheste-me a mim?”
Tu respondias, sussurrando
“O amor não se escolhe,
O amor não se procura,
O amor vive-se, tão simples assim”
 
Apaixonada, eu fixava-me na palavra
“Amor”
Quatro letras que descrevem o infinito
Um sentimento sem fim
Algo tão bonito
Que não cabe nem em mim
 
O amor vive de paixão,
Duas borboletas que voam sem rumo
E dão a mão
Sem pensar no futuro,
Duas almas perdidas
Que se encontraram
No meio de tanto fumo
 
Por fim,
Voltava à realidade
Olhava para ti,
Para a nossa cumplicidade,
Para os teus olhos
Cheios de ternura,
Abraçavas-me
E sentia-me segura
 
No meio de um jardim imenso
Algo tão puro
Tão intenso
Tão apaixonado
O nosso amor encantado
Lembras-te?
Matilde Barata, nº21, 14/02/2021

Da Laura (8º2) com Amor